Brasil elimina o “Boleto Bancário Sem Registro”

Brasil elimina o “Boleto Bancário Sem Registro”

28/11/2016

O “Boleto Bancário Sem Registro” deixará de ser utilizado no Brasil a partir de 2017. Este documento tributário, utilizado para gerir o pagamento de grande quantidade de Notas Fiscais Eletrónicas, deverá ser substituído pelo denominado “Boleto Registrado” que, ao contrário do documento eliminado, disponibiliza dados sobre o devedor da fatura.




As empresas brasileiras só poderão emitir um tipo de boleto financeiro a partir de 2017. Falamos do conhecido como “Boleto Registrado”, que substituirá completamente o documento “não registrado”, amplamente usado pelas empresas brasileiras no processamento da cobrança das suas faturas e notas de débito.

O uso do "boleto" é muito comum neste país e traduz-se num documento que permite fazer depósitos online e cancelar o montante devido numa nota fiscal, realizando o pagamento do mesmo em qualquer entidade bancaria, caixa automática, ponto de venda da lotaria, supermercado com o qual exista acordo ou na banca online.

Ao contrário do documento “não registrado”, no “Boleto Registrado” disponibilizam-se dados sobre o devedor e as condições de pagamento, possibilitando que seja a própria entidade bancária a tomar as providências necessárias para conseguir a cobrança da dívida quando chegada a data de vencimento, esta não tenha sido ainda paga.

Os "boletos registrados" aumentam a segurança para o credor, pois oferecem maiores garantias de cobrança ao emissor da fatura, dado o papel ativo que a entidade bancária adquire ao gerir a dívida. Porém, a emissão do documento, seguimento e reclamação é manual, pelo que exige que as empresas invistam tempo laboral nestas tarefas. Além disso, representa um encarecimento dos custos financeiros, pois a comissão cobrada pelas entidades financeiras por processar este tipo de documentos é consideravelmente superior à dos “Boletos Registrados” como consequência da responsabilidade de controlo que a entidade bancária passa a ter.


Tire o máximo partido do boleto bancário

Atualmente, o boleto bancário representa 30% de todas as transações de pagamento online. Cerca de 2 mil milhões de operações são realizadas anualmente utilizando este documento. Trata-se, portanto, de um dos métodos de pagamento mais importantes utilizados no Brasil, mas…. como obter o máximo rendimento deste documento fiscal?

A plataforma EDICOM implementa soluções que automatizam a emissão do "boleto registrado", permitindo a criação deste documento de forma totalmente automática a partir dos dados contidos no documento fiscal de origem (NF-e, NFS-e, CT-e).

Para evitar os custos financeiros derivados da gestão de cobrança realizada pelo banco, a EDICOM possui serviços para a entrega segura do "boleto" diretamente ao devedor como Business@Mail. Um portal web seguro onde se publicam os "boletos", para que o destinatário os descarregue depois de ter sido convenientemente notificado por e-mail. Este serviço de entrega de documentos eletrónicos garante um controlo total sobre o estado em que se encontram os "boletos" enviados, detalhando as ações que o recetor dos mesmos tenha realizado naqueles documentos ao longo do tempo.

Plataforma e-Invoicing

Uma única solução que permite emitir fatura eletrónica em qualquer país do mundo

Confira as últimas novidades em ...