A fatura eletrônica na América Latina: um desafio para empresas americanas

A fatura eletrônica na América Latina: um desafio para empresas americanas

03/04/2018

A relação econômica consolidada entre os Estados Unidos e a América Latina sempre foi favorecida pela proximidade geográfica e pela influência econômica exercida entre ambas as regiões. Naturalmente, suas relações comerciais estão muito conectadas e devem adaptar-se de um país para outro. Uma importante peculiaridade do mercado latino-americano é que a área internacional em que a implementação do faturamento eletrônico recebeu o maior crescimento nos últimos anos.

A fatura eletrônica possui uma série de requisitos legais e técnicos que diferem de um país para outro. Mas esse fato não precisa ser um obstáculo para as operações econômicas das multinacionais americanas com presença na América Latina. Existem soluções tecnológicas, como a EDICOM Global e-Invoicing Platform, capaz de se adaptar aos sistemas de informação das empresas norte-americanas e os requisitos em vigor em cada um desses países e, com isso, alcançar projetos bem sucedidos de faturamento eletrônico internacional de acordo com os requisitos legais e fiscais no México, no Brasil, no Chile, na Costa Rica ou na Colômbia.

O aumento do faturamento eletrônico na América Latina

A América Latina é a região mais avançada na implementação do faturamento eletrônico. Na América Latina esse sistema tornou-se uma ferramenta para melhorar o controle fiscal e mitigar altas taxas de evasão. No início do século XXI, começou a ser usado em alguns países da LATAM. Hoje em dia, o faturamento eletrônico faz parte do procedimento usual nas relações comerciais de mais e mais países, como o México, o Brasil, o Chile ou a Guatemala, onde é usado em praticamente 100% das transações econômicas.

Alguns países do continente americano estiveram na vanguarda há anos desta tecnologia, sendo o México e o Brasil os países mais avançados na legislação sobre a fatura eletrônica. As autoridades fiscais da América Central e do Sul continuam com esses modelos mais consolidados e estão adaptando-os aos seus próprios modelos fiscais, como já acontece na Costa Rica e na Colômbia. O sucesso nos países vizinhos acabou encorajando e justificando sua grande expansão.

Os benefícios do faturamento eletrônico são percebidos pelas empresas (redução de custos e melhoria da gestão empresarial) e também pelas administrações tributárias (evita fraudes fiscais e favorece o controle de transações econômicas) que em grande parte dos países da América Latina foi estabelecido um calendário para implementá-lo no médio prazo afim de extinguir definitivamente o faturamento comum em papel.

Como conseguir estar em conformidade fiscal em todos os países

A crescente expansão do faturamento eletrônico na LATAM, a priori, pode ser entendida como um problema para as multinacionais norte-americanas com presença em diferentes países nesta região, uma vez que cada uma delas é regida por diferentes regulamentos e requisitos legais e técnicos. Além disso, o desenvolvimento crescente de um centro de serviços compartilhados em países-chave da América Central, como Costa Rica ou Panamá, implica conhecimento e adaptação técnica e jurídica às necessidades e obrigações da região.

factura LATAM

A adaptação às características exigidas por cada país pode ocorrer de forma fluída se você tiver um provedor capaz de oferecer serviços atualizados de acordo com as normas vigentes sobre faturamento eletrônico em cada um deles.

A EDICOM, uma empresa internacional com presença em toda a América Latina, com mais de 20 anos de experiência em soluções tecnológicas para a integração e transmissão de dados entre empresas, pode fornecer às empresas norte-americanas um serviço centralizado e sistemático, capaz de adaptar seus sistemas informáticos à Fatura eletrônica da LATAM.

A EDICOM desenvolveu uma solução integral projetada especialmente para multinacionais É uma plataforma de comunicações eletrônicas B2B2G com recursos de Fatura eletrônica e Conformidade com o IVA globalmente.

A plataforma global EDICOM de faturação eletrônica adapta-se aos regulamentos de cada país

A plataforma Global e-Invoicing oferece um serviço centralizado para empresas norte-americanas que operam na América Latina, adaptando-se aos padrões e especificidades legais e técnicas definidos no sistema de faturamento eletrônico de cada país. Estas são as principais vantagens da EDICOM Global Platform:

Automação: A solução está integrada com os principais ERPs do mercado para automatizar a declaração de IVA e qualquer outra comunicação fiscal.

Centralização: É uma plataforma adequada em conformidade com os impostos em mais de 60 países ao redor do mundo, por isso é possível centralizar todos os procedimentos em uma única solução.

Internacionalização: A plataforma da EDICOM não está apenas preparada para o retorno eletrônico do IVA, mas também para faturamento eletrônico e qualquer outra comunicação comercial ou fiscal.

Conformidade: O cumprimento dos requisitos técnicos e legais de cada país no momento do envio da informação à autoridade fiscal. Ao terceirizar e automatizar esse processo em uma única plataforma, o cliente ganhará flexibilidade e agilidade e terá a garantia de que suas informações cheguem da maneira correta ao órgão público em questão.

Segurança e disponibilidade: A plataforma EDICOM possui certificações diferentes, como ISO 27001, ISO20000, ISAE 3402 ou TIER II DESIGN. O compromisso adquirido pela EDICOM com todos os seus clientes através dessas certificações vai além de oferecer as garantias de segurança máximas e manter o SLA cometido pela empresa que estabelece uma disponibilidade mínima da solução de 99,9%.

Obtenha mais informações sobre a fatura eletrônica em EDICOM Global e-Invoicing Platform.

 factura electrónica en Latinoamérica

Plataforma e-Invoicing

Uma única solução que permite emitir Fatura Eletrônica em qualquer país do mundo

Confira as últimas novidades em ...

Recursos

A Fatura Eletrônica na América Latina
Este ebook apresenta os pontos principais sobre as faturas eletrônicas na América Latina.